quinta-feira, 21 de abril de 2011

Dai-me paciência!

Odeio gente que reclama demais, mas existe aquele momento em que a reclamação demasiada não é à toa: tem motivos demais. Por mais que você tenha Dalai Lama ou Jó como modelos de comportamento, paciência tem limite!

Pensem comigo: se você vende um serviço/produto ou tem uma função dentro de uma empresa, qual é o mínimo que você deve fazer? Entregar o serviço/produto oferecido ou realizar sua função. Simples!

Não sou hipócrita ao ponto de dizer que nunca errei, mas também não sou inocente em acreditar que eu deva ser perdoado toda vez que eu voltar a cometer as mesmas falhas. "Errar é humano. Persistir no erro é burrice", diz aquele velho e sempre coerente ditado.

Pior mesmo é saber que o erro não será superado enquanto você não desenhar para a pessoa entender e fazer acontecer. Se você paga para no final das contas ter razão em reclamar, a revolta é ainda maior: se pago é porque quero soluções, não problemas. Será difícil entender?

Se for, pode deixar que eu mesma faço. Aliás, faria se meu dia tivesse 30 horas, sendo as seis horas extras livres e comerciais. O que me resta? Confiar para que algo que tem tudo para dar errado finalmente dê certo... e apelo divino: dá-lhe Dalai Lama e Jó.



PS: O post é um protesto por mais profissionalismo e respeito ao consumidor.

Nenhum comentário: